sábado, 26 de novembro de 2016

Meu primeiro livro infantil "AS COISAS SIMPLES DA VIDA"

  


Convido a todos para o lançamento do meu primeiro livro infantil "As coisas simples da vida", neste livro falo sobre darmos valores as pequenas coisas da vida, momentos importantes, já que vivemos num mundo tão competitivo e capitalista, às vezes esquecemos do que realmente importa, um bom dia, uma boa conversa é um simples gesto de fazer um café ou de quando fazem pra nós, a conversa, essas coisas simples e de grande significado em nossas vidas, principalmente para as crianças. #ascoisassimplesdavida

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Lançamento do Livro Mulheres Incríveis 3ª ed., em São Paulo, no dia 11 de novembro, no Aparelha Luzia. Borá Lá!



Lançamento do Livro Mulheres Incríveis 3ª ed., no dia 11 de novembro, às 19h, no Aparelha Luzia. Contamos com a presença de todos.

sábado, 29 de outubro de 2016

Lançamento do Livro Mulheres Incríveis 3ª ed., dia 18 de novembro, na livraria Leitura, no Park Shopping, às 18h. Esperamos por vocês.



Convido a todos para comparecerem ao Lançamento do Livro MULHERES INCRÍVEIS 3ª ed., pela Editora Nandyala, autora: ELAINE MARCELINA, será no dia 18 de novembro, às 18h, na livraria Leitura, no Park Shopping, em Campo Grande, Rio de Janeiro. Sua presença é muito importante.
O livro traz a narrativa de doze Mulheres: DONA THEREZA, LUIZA DE FÁTIMA DANTAS, ZEZÉ MOTTA, MÃE BEATA DE IEMANJÁ, MÃE ARLENE DE KATENDE, DONA ROSA DIAS (IN MEMÓRIAN), DONA APARECIDA, VANDA FERREIRA, CLÉLIA DA PAIXÃO (IN MEMÓRIAN), ELIDIA DE PAULA LIMA, EDNEIA MARCELINO GOMES E MARIA DO CARMO (IN MEMÓRIAN). E ainda tem poesias, contos, e prosas sobre muitas mulheres, vale a pena conferir.



Mulheres Incríveis 3ª ed.


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Aya: Caravana da Ousadia Literária, 4ª ed., amanhã, no Passeio Shopping, tendo na Programação o lançamento do Livro Mulheres Incríveis.

         
O Projeto AYA: CARAVANA DA OUSADIA LITERÁRIA, idealizado pela escritora Elaine Marcelina, visa promover um evento cultural e literário mensalmente no Passeio Shopping, envolvendo literatura, música, teatro e muito mais, um verdadeiro encontro das artes na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Desta forma iremos agregar em um espaço comercial um pouco da cultura latente neste espaço da cidade, que é tão visceral e plural, e sobretudo apresentar os autores e artistas moradores da região e teremos ainda escritores convidados de toda parte da Cidade, pois não existe um lugar para o escritor, existe em qualquer lugar uma fonte e objeto de inspiração para um escritor e são dessas inesgotáveis fontes e formas de fazer arte e literatura que nos move até este projeto.

Amanhã será a 4ª edição do Projeto Aya: Caravana da Ousadia Literária, que ocorre toda última quinta-feira do mês, no Passeio Shopping, localizado em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Teremos a presença dos seguintes artistas e escritores: Ana Cruz, Dalberto Gomes, Elaine Marcelina Silmo Prata, Sérgio Alves, Bruno Black, Márcio Rufino, Maria Inês, Banda DSD, WG e Mulheres em Ação, e o PQNO Sensimila!





Teremos na edição de amanhã o lançamento do Livro Mulheres Incríveis 3ª ed., Editora Nadyala, Elaine Marcelina, com um momento para autógrafos.

Nesta terceira edição de Mulheres incríveis, ampliada e revisada, Elaine Marcelina, historiadora e escritora, registra o seu processo de andanças e de escuta, reunindo vozes e vivências de mulheres negras brasileiras. Ao longo dessa caminhada, a autora conta e se encanta com as várias narrativas recolhidas, apresentadas de forma tão visceral que conduzem o(a) leitor(a) ao universo da mulher negra na sociedade, em sua forma própria de conduzir a vida e de lançar seu olhar para o mundo.

Crônicas da Marcelina: Nossa Infância





Esta foto me remete aos meus 6 ou 7 anos de idade, estamos eu e minha irmã Luciene, no portão da Fazenda do Viegas, não me lembro bem de quem tirou a foto, mas sempre que saiamos de casa era uma grande aventura, pois não saiamos muito, a Fazenda ficava a uns cem metros de nossa casa, mas aquele portão enorme de ferro, as árvores, dava uma enorme vontade de entrar, mas acho que nunca entramos, mas ir pelo menos na entrada e a imaginação de criança, pensar o que de fato tinha la dentro , era uma grande viagem. E hoje quando olho aquela foto penso em tantas coisas, saudades da infância, embora sofrida éramos unidos, minha avó Natalina era rígida, mas amorosa, as histórias, eu pensava muito em ir morar com minha mãe, essa era minha tristeza maior, mas mesmo assim sinto saudades daquele tempo, da minha avó que não esta mais aqui e de tudo, as brincadeiras, sempre dentro de casa, brincávamos pouco com os vizinhos, mas a magia da infância, a escola, as colegas, lembro da Patricia e da Roberta, amigas da escola, eu estava sempre com a Patricia, porque ela sempre tinha lanche pra dividir, e eu nem sempre tinha, as vezes a Roberta queria sentar com a Patrícia e eu não gostava, mas hoje penso em tudo isso e tenho essa vontade de compartilhar esta fase de minha vida. Até as próximas lembranças.

Elaine Marcelina

Crônicas da Marcelina:

QUANDO NOS PERDEMOS

Andei pensando que não queria me afastar de uma pessoa querida, e me veio à lembrança de como isso é inevitável, pois as pessoas passam por nossas vidas para abrilhantar nosso caminho, minimizar nossas dores, nos fazer crescer, diante de pessoas difíceis, aquelas que nos dão dor de cabeça, mas que a lição dada, nos faz crescer e continuar o caminho com maturidade e sabedoria, mas retorno as pessoas doces e amáveis que gostaríamos que nunca saíssem do nosso lado, porém a vida é assim e neste momento penso que elas permanecem o tempo exato em nossas vidas, porque já dizia o velho ditado “tudo que é demais, é sobra”. Devemos é viver intensamente os momentos felizes e prazerosos que estes seres nos permitem viver em suas companhias que, de certo era pra ser só uma passagem, quando falo de pessoas especiais penso em todas, desde filhos, amigos, amores e etc..
Todos aqueles que passaram e deixaram marcas, aquelas marcas de saudades, e quando nos perdemos nem sempre nos vemos novamente e só fica a lembrança de um tempo bom, que dificilmente acreditamos ser possível acabar, embora na vida tudo tenha inicio, meio e fim, exceto para os encontros espirituais que continuam por varias vidas, até que de fato tenhamos aprendido a lição necessária ao nosso espírito, que esta sempre precisando evoluir.

Elaine Marcelina

Crônicas da Marcelina: As coisas simples da vida



 Hoje pela manhã, ao fazer o café lembrei-me de minha mãe, ela me faz o café todos os dias, exceto aos fins de semana, quando ela esta em sua casa e de repente na hora em que eu estava colocando o café, lembrei de como o café dela é mais gostoso e pasme, ela não toma café, mas é o amor, o cuidado na ação e aí pensei no quanto passamos por cima destes momentos simples, porém de muitos significados na vida da gente, porque o café sem ela não é bom, o bom é quando ela faz o café, me da a xícara e começamos a conversar sobre a vida e eu falando dos sonhos que tive a noite e quando ela diz assim “você parece a sonhadora, sonha tanto”, eu digo, ta bom, mãe não te conto mais sonho nenhum, mas no dia seguinte estamos lá, nós duas no mesmo ritual, o café e a conversa pela manhã.
               Pode parecer simples, mais não, é o nosso momento, pois saio para o trabalho, ela fica com a Anna, minha filha e depois todas nós só nos vemos no fim do dia.
              Mãe esta lembrança me fez ver o quão importante são nossas manhã, obrigada por tudo e me desculpe pelas manhãs em que acordo meio ranzinza e por algum motivo naquele momento não percebo o tamanho do carinho, da gentileza e do amor que nutre por mim, que de certo é muito maior do que esta xícara de café.
            Um grande abraço de sua filha que neste momento da vida resolveu ver a beleza nas coisas simples do cotidiano e a primeira em que descobri foi você neste gesto matinal. Até sempre!

Elaine Marcelina